Clicky

Cachorro come fezes: A Única Forma de Resolver

Cães filhotes brincando ao ar livre

Imagine essa situação: você chega em casa depois de um longo dia de trabalho e percebe que toda a casa está com um odor desagradável. O sofá, o tapete, as almofadas, justamente os locais pelos quais seu amigo canino passou. Então, você descobre que o seu cachorro come fezes!

Existem várias razões pelas quais os cães comem cocô. Por exemplo, ausência da “família”, medo de punição ou problemas de saúde. No entanto, comer fezes, também conhecido como coprofagia, é na verdade uma atitude relativamente comum para algumas raças.

Dessa forma, é necessário entender os motivos subjacentes. De fato, se o problema não for tratado de maneira adequada e oportuna, ele tem boas chances de se tornar um hábito recorrente e pouco saudável.

Neste artigo você vai entender quais são os motivos por que o cachorro come fezes, e também a melhor maneira de resolver o problema e evitar doenças.

Índice

Como funciona a cabeça do cão

Filhote confuso

O cachorro não entende que é errado

Se você tem um cachorro comendo cocô, é importante entender algumas questões relevantes.

A cabeça do cachorro, ou melhor dizendo, a mente dos cachorros funciona de uma forma mais rudimentar que a do ser humano em sua natureza.

O cachorro tem um umwelt (em alemão: mundo ambiente) diferente de nós, seres humanos. Por conta disso, aprende de uma maneira diferente, em um mundo onde não existem convenções sociais e verbais (linguísticas).

Para um animal que sofre com coprofagia canina, comer cocô é certo, significa em sua cabeça que está agindo de maneira correta.

E, por acreditar nisso, o cachorro que come as próprias fezes continuará comendo, pois não tem um raciocínio abstrato nem um senso apurado da situação.

Estados emocionais

O cachorro que come fezes pode se sentir ansioso ou frustrado, e estes estados emocionais podem levá-lo a comer cocô.

Da mesma forma, por não compreender o excremento como algo sujo, nojento e aversivo, acaba vendo no excremento uma recompensa alimentar, o que termina reforçando (aumentando) a ação de pegar e/ou comer cocô

Como esse comportamento deve ser resolvido

Cachorro branco dentro de casa

Ciclo vicioso

Assim como hábitos ruins nas pessoas, como tabagismo e alcoolismo, a coprofagia canina também pode ser observada como um vício.

Apesar da origem dos comportamentos coprofágos ser multifatorial, a repetição do próprio ato de comer cocô faz com que o animal que sofre com coprofagia canina procure e queira comer fezes mais e mais, num ciclo vicioso.

Mudar a rotina

Assim como nos humanos, a mudança de hábitos ocorre com mudanças na rotina, com o direcionamento da atitude para atividades mais saudáveis, com troca de dieta e em alguns casos, com terapia.

Nos cães coprofágos não é diferente, serão ensinadas atitudes mais adequadas. E, com a estruturação de uma rotina lógica e um ambiente saudável, evitar que o comportamento-problema ocorra.

Ensinando um novo comportamento ao cãozinho

Pug sentado dentro de casa

Ensinar o bicho de estimação

Não é normal o cachorro comer fezes habitualmente, por isso é preciso entender como ensinar o cão a agir de outro modo.

Tecnicamente, quando se ensina uma nova forma de agir frente a mesma estimulação, chamamos isso de Comportamento Alternativo ou Comportamento Incompatível.

No caso, se o cachorro come o próprio cocô, essa é única forma de resolver a questão, pois quando ensinamos um Comportamento Alternativo, o animal perceberá que é mais vantajoso agir de forma adequada, pois haverá melhores recursos e mais recompensas longe das fezes.

Qual é esse novo comportamento?

A ideia de ensinar um novo comportamento é que, dentro do cenário onde há cocô no ambiente, o comportamento de “se afastar” é incompatível com o comportamento de “comer o cocô”. Não há como o cão executar os dois comportamentos ao mesmo tempo.

Mas, para o cão se afastar dessa prática, é preciso que ele entenda que é mais vantajoso sair de perto do cocô do que pegá-lo, e essa é a razão de treinar de modo adequado o animal coprófago, utilizando de incentivos e recompensas.

Meu cachorro come fezes: quais são as possíveis causas da coprofagia?

Cachorro filhote olhando pro alto

Você irá entender melhor por que o seu bichinho de estimação está comendo fezes. Como mencionado, não é incomum encontrar um cãozinho que tenha o hábito de comer suas próprias fezes ou as de outros cães.

Se você tem curiosidade em saber qual raça de cachorro que come fezes com mais freqüência, saiba que, apesar de qualquer raça poder desenvolver coprofagia, as mais comuns são: Shih Tzu, Spitz Alemão, Lhasa Apso, Labrador, entre outras.

Então, veja agora algumas das possíveis causas e razões para o cachorro comer fezes:

Má digestão

Se o seu cachorro come fezes, pode ser que ele não esteja digerindo o tipo de comida ou a ração corretamente.

Isso pode ocorrer devido a algo que talvez o dono desconheça, ou seja, o fato de que o alimento pode ser pobre em nutrientes e não sacia o bicho de estimação, ou alguma questão clínica.

Nesses casos, é aconselhável que os tutores mudem para uma fonte de alimentação de maior qualidade para propiciar a saúde dos cachorros. Afinal, cachorro comer fezes faz mal, podendo causar problemas para o organismo do cachorro.

Sabendo disso, entre os vários cuidados que este problema demanda dos tutores, um deles é a troca do tipo de ração, para que ele tenha uma alimentação de maior qualidade.

Se há alguma doença presente no animal que esteja impedindo ele de absorver os nutrientes necessários, o médico veterinário precisará investigar, apesar de esta situação ser mais rara de acontecer.

Tédio

Tutor ao lado do cão sem dar atenção 

Cachorro espalhando fezes pela casa é um sinal que deve ser observado. Esse hábito pode ser falta de estímulos para o pet, ou seja, ele pode estar entediado.

Este tópico também merece atenção para tratar o pet. O fato de o cachorro comer fezes pode estar ligado ao tédio, que é outro motivo para o consumo de fezes por parte do cachorro.

Muitas vezes, se um filhote é deixado sozinho por muito tempo, ele pode encontrar alívio brincando e comendo fezes.

Isso pode ser resolvido com uma nova maneira de convivência, entre você e o pet que come cocô. Ou seja, dando mais atenção ao pet, e propiciando a ele as atividades necessárias que todo cachorro precisa.

Fome

A ingestão de fezes pode se dar pela quantidade insatisfatória ou deficiência de comida que os cachorros recebem. Mas, também, devido à presença de vermes.

Vermes e outros parasitas intestinais podem esgotar os nutrientes do cachorro, fazendo com que ele tente complementar sua comida com o que pode encontrar na natureza, que lhe parece ser comestível.

Ou, também, o cãozinho pode não ter o suficiente para comer durante o dia. Eles precisam comer a quantidade correta indicada na embalagem da ração.

Criança com cachorro

Conclusão

Vimos até aqui que, antes de tudo, é preciso entender o hábito do cão, sua maneira de pensar e a causa, ou as causas, para que ele se comporte dessa forma.

Além disso, se você perceber que seu bicho de estimação está comendo fezes, não reaja de modo agressivo para evitar problemas maiores.

Isso é algo que pode levar a piorar ainda mais esse cenário de coprofagia (que é o nome científico para o ato de comer cocô) e outros problemas comportamentais.

Em nenhum caso recomenda-se que se repreenda os cães. Pelo contrário, deve-se mostrar soluções adequadas com as devidas recompensas.

Apenas com os devidos cuidados os animais de estimação aprenderão a agir de outro modo e terão mais saúde, ao evitar doenças.

Se você deseja resolver a coprofagia de forma rápida e com orientações práticas passo a passo, conheça o Método COMER COCÔ NUNCA MAIS e consiga com que seu cão pare de UMA VEZ POR TODAS de comer fezes! Clique no botão abaixo:

Perguntas frequentes

Em geral, é importante que o seu animal receba uma alimentação de boa qualidade, adequada à sua idade, da qual possa obter todos os nutrientes necessários ao seu crescimento.

Além de se certificar que o cão está tendo suas necessidades atendidas, com atenção, brincadeiras, passeios, e demais atividades que qualquer cão precisa ter.

Você não deve repreendê-lo. Os cães devem necessariamente ser estimulados e envolvidos, como um hábito.

Brinque com ele, leve-o para passear para outro local fora da casa e certifique-se de que ele faça bastante exercício.

Além disso, seja diligente na limpeza depois que o cachorro fizer as necessidades. Não dê a ele a chance de brincar ou comer fezes.

Ao levá-lo para passear, não permita que ele examine as fezes depois de defecar. Chame-o de volta imediatamente, seja na coleira ou verbalmente, e recompense-o quando o fizer. Esteja ciente de que alguns parasitas e doenças podem ser transmitidos através das fezes.

Se o animal começar a mostrar interesse nas fezes de algum outro animal durante a caminhada, puxe suavemente a guia e guie-o em outra direção, recompensando-o quando ele obedecer.

Se ele procurar fezes de outro cachorro na sua casa, é necessário treinar ele para ignorar o cocô. Durante o processo de treinamento é necessário evitar que erros ocorram, ou seja, o cão coprófago não pode ter acesso ao espaço onde o outro cachorro evacua.

Com a organização de horários de alimentação e a regulação dos relógios biológicos dos cães, o manejo é facilitado, visto que após a evacuação e limpeza das fezes, os cães podem ficar juntos novamente.

Com isso, a ingestão de fezes vai diminuir até que este tipo de hábito seja eliminado, sem causar estresse ou ansiedade para os donos.

Rafael Wisneski

Rafael Wisneski

Especialista em Comportamento Canino e Educação Canina há mais de 15 anos, professor universitário de cursos de Medicina Veterinária, e idealizador de cursos online para tutores e cursos para adestradores

Escrito por:

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigo relacionados

Qual É A Sua Dúvida?

Encontre A Solução Que Você Procura Sobre Coprofagia

Filhote comendo cocô